quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Não posso, não vou antecipar o término da minha vida.
Eu vou viver o meu próprio destino e vou sonhar meus próprios sonhos. Vou andar com pés descalços na areia dourada da praia, dormir nua sob as estrelas e ouvir o mar, batendo contra as rochas. Vou deixar o vento brincar com o meu cabelo e estar em contato com a natureza. Esta é a minha ilha, é chamada esperança.
Enquanto estou viva tenho esperança, existe uma chance, e um sonho a ser realizado e a vida vale a pena viver.. Eu não aspiro à riqueza, o sucesso para conquistar terrenos ou as mentes dos homens, mas procuro refugio na conquista de mim.
Eu procuro refugio na esperança de tocar as estrelas na escuridão da noite. Peço coragem para enfrentar o meu maior inimigo, eu própria, e deixar a que a minha alma viva em paz comigo mesma.
Eu caminho na minha ilha da esperança, sozinha, apenas com os meus pensamentos e ouvindo o som do meu coração. Com o sol no horizonte, vejo calma ao meu redor. O dia se aproxima do fim, e lentamente o céu vai se tingendo de preto e através da escuridão aparecem as estrelas brilhantes como olhos olhando o mundo, a lua sorri para mim . Uma águia voa e com suas asas de esperança corta a vastidão do oceano em frente a mim. Estou finalmente em paz com minha alma. A minha ilha, o que sempre empenhei a procurar agora esta dentro do meu alcance. A minha ilha é um local de não-fixação e não posse. É um lugar de tranquilidade em que as dores são de ontem, mas com uma memória distante. Tenho coragem dentro do meu coração, para enfrentar o meu destino final. Tal como o destino olha para mim, eu sorrio para ele. Já não temo o que eu temia, eu já não anseio por mais, estou contente com o que tenho com o que ja ganhei, eu já não me preocupo com o passado e nem com o presente. Eu olho para dentro de mim e sei que derrotei esses inimigos e finalmente consegui me libertar das angústias. Eu agora vou abraçar a minha ilha, sem pesar e caminhar para o meu destino. Depois de ter nascido, ter vivido, ter amado e sido amada, não consegui alcançar muitas metas, mas estou satisfeita e já perdoei o que tinha que ser perdoado. Não vejo muita mais para fazer. Eu ao fechar meus olhos, minha alma se transporta para fora do meu corpo e leva-me a um nível mais elevado de existência. Deixo as dores do mundo e abraçarei as maravilhas que é sentir o que esta na minha frente ao meu redor. Uma lágrima cai de minha alma para o oceano, que é como ele foi criado. Eu assim um dia deixarei de existir.

2 comentários:

anita * disse...

(...) sem lagrimas, abraça as maravilhas que estao a tua frente e ao teu redor !!! ' a vida é tao pouca para ser insignificante'

Segue as placas que dizem 'país das maravilhas' :)))

Gostei mm de passar aqui ^^

anita disse...

(...) sem lagrimas, abraça as maravilhas que estao a tua frente e ao teu redor !!! ' a vida é tao pouca para ser insignificante'

Segue as placas que dizem 'país das maravilhas' :)))

Gostei mm de passar aqui ^^